Sabem… eu me sinto patética com certas coisas que me flagro fazendo. Não são como as minhas manias, porque mania é mania! Todo mundo sabe que tem e já está mais que acostumado com elas. Ruim é se pegar fazendo esquisitisses, das quais você nunca tomou conhecimento! Desde que comecei a trabalhar no shopping eu adquiri uma coleção de pateticidades, mas a campeã de todas é passar o intervalo de 1h sentada sempre no mesmo lugar olhando as pessoas. Agora dei para acompanhar a vida de um carinha que trabalha lá. Está virando novela! No dia que a namorada dele foi na loja, fiquei nervosa como se a menina fosse famosa. “Cala a boca sofia! Se concentra! Pára de ser ridícula!”. Parei só quando fui na loja e ouvi a voz dele. Que engraçado, achei que era mais grossa. Achei que ele era mais sério. Achei que era assim, assado. Achei um monte de coisa e estava crente que conhecia tudo dele! Até comprar lá eu comprei! Tudo pra não dar bandeira! Até ele dizer: “Você trabalha aqui, não é? Te vejo sempre sozinha nessas mesas.” Droga! Fui descoberta! Que vontadezinha de sumir, de dizer que eu não sou solitária assim sempre não! Que eu tenho um namorado, tenho sim ta? O nome dele é… é… eu sento ali sempre? Jura? Nem percebi! Deve ter sido minha irmã gêmea! Sempre quis mentir que tenho uma irmã gêmea. Melhor, sempre quis ter uma! Seria meu alvo de desculpas improvisadas. Iria ficar um pouco difamada talve… “Nããão, quem ficou com o fulano naquele dia foi a minha irmãaã”, seria bom né? Quem sabe até eu começaria a me convencer que não sou tão patética assim…. ou tão difamada?