Para um querido sonhador, que busca “porque” em tudo, um pensamento longe que me fez correr do ponto de ônibus até em casa, para escrever rapidinho e não fugir da cabeça.

.
Às vezes me sinto como uma coisa errada,
uma coisa que não deu certo,
que não saiu como o programado.
Que se planejou sonhando demais
e enquanto se sonhava, se vivia
e se vivia por não ter mais nada a fazer
ou não saber.
E leva a vida sem nunca se perguntar
a onde se vai,
por que se vai,
se vai.
E acaba torcendo para si mesma,
meio que baixinho, aos sussurros.
Que no fim, no ponto final da vida,
alguém explique o que foi que você veio fazer aqui
mesmo sendo torta,
mesmo sendo errada,
ou mesmo não sendo.