Felipe me perguntou o que me incomodava. Eu olhei sem graça através da divisória das mesas e foi aí que caiu a ficha: eu estava reclamando de algo que não me incomodava. “Mais de 30 caras já se meteram nas linhas do seu moleskine, viraram publicação, viraram blog, viraram livro. Ele nem chegou perto disso. Jura que você está emburrada por causa de um cara que não vale nem um RT no twitter? Se ele ainda tivesse te dado um chocolate, mas nem isso!”.

Além de me ensinar a converter vídeos, o nerd de óculos e moletom da GAP também estava me ensinando a ser uma solteira (ou encalhada) convicta.
Bateu uma vontade forte de afundar minha cabeça na caneca de chá.