Em 2010 descobri que tenho rinite, sinusite, ansiedade e pressa. A paciência em todas as suas formas e formatos. O teste da angústia. A sensação de ser uma mistura pastosa de sentimentos recolhidos. Não digo, seguro, retraio, guardo e esqueço. O homem que desejei desejar novamente. Os amigos que procurei no caderninho de telefones antigo e amarelado. A chance de fazer tudo à passos leves, segurando o freio da explosão de emoções. O ano que esperei. O ano que deixei para sentir tudo só aqui dentro.

Um 2011 com mais sentimentos escancarados para nós!