José Saramago em “O Conto da Ilha Desconhecida” (Companhia das Letras), coloca na língua de seu protagonista a seguinte frase: “Quero encontrar a ilha desconhecida. Quero saber quem eu sou quando nela estiver”. Desde então, passei a entender a sensação que temos ao nos deparar com a pessoa diferente que temos dentro de nós quando estamos em lugares novos. Nunca sou, nem nunca serei a personagem que vive seus dias iguais, frequenta restaurantes iguais e se veste igual. Ir à um lugar novo é nos dar a chance de sermos novos também. E por mais que a gente sinta falta de nossas casas e nossas vidas, sempre desejaremos voltar para casa sendo diferentes.

Pra onde você vai ser hoje?

___
A foto é de buen·ʌv·entura