Sofia Ricciardi. Vestibulanda desesperada, amiga ausente, namorada imaginária. Tomo Fanta Uva antes das provas difíceis, como Jujuba pra ficar feliz e escuto Johnny Cash até decorar. Me apaixono por pessoas que me fazem rir até a barriga doer e gosto do cheiro de Jasmim em noites quentes. Me leve pra fazer nada e ganhe 10 pontos positivos. Me leve pro cinema no domingo e ganhe 10 pontos negativos. Sou dramática. Sou manhosa. Sou sentimental. Sou caçula. Só sou eu dentro de casa e com a minha família. Tenho medo de mudar, de me tornar velha, chata e ranzinza. É, tenho medo. Tenho medo de tudo! De ser eu, de deixar de ser eu, do que vão pensar de mim, do que EU vou pensar de mim, tenho medo de crescer, tenho medo de parar, medo de você, do passado, do futuro. Deve ser por isso que sou impulsiva… Faça a brincadeira do “é hoje ou nunca” que eu caio facinho.Tem dias que me sinto meio hipocondríaca, tenho vontade de tomar mil remédios e me fazer de pobre coitada. Não faço. Sempre acabo por não fazer. Aliás, esse é outro tópico. Não me espere, falo que vou e não vou. Desmarco, dou bolos, canos, furos, como preferir chamar! Mando mensagem em cima da hora e te juro que não fico mal por isso. Um dia encontrarei alguém que vou amar tanto quanto a mim mesma, perder meu amor-próprio, ter vontade de abrir mão de tudo e de todos, de mim mesma. Esse dia está longe. Sou distante, me faço de distante, não me sinto bem quando apegada. Tenho 16 anos, sou solteira e estudante, mas já me sinto com 29, encalhada e desempregada. Gosto de escrever com uma visão negativa, me sinto mais realista, mas a verdade não é essa. Bem, pelo menos sobre se sentir encalhada e desempregada. A verdade é que sou bem menininha, algumas vezes imatura, gosto de namoricos, daqueles que não me privam de ter minha liberdade, meu espaço é sagrado e minhas amigas também. Tenho muito ciúmes da minha família. Rio à toa, não é preciso piadas muito elaboradas. Se eu desmarco, é por algum motivo justificável e considerável. Por mim, eu não pararia quieta em casa! A vida é uma festa e eu não quero ir embora dela.